[CABN] Ocupação Contestado: criando sementes de Poder Popular

Pelo Socialismo e pela Liberdade!
Criar um Povo Forte!
Lutar, Criar, Poder Popular!

A organização popular está diretamente fincada na luta dos de baixo por melhores condições de vida, moradia digna, saúde, transporte, educação. Pôr em marcha a organização é tarefa da coordenação de forças que defendem objetivos em comum, pelos explorados. Na prática, aprendemos que essa luta se fortalece quando exercitamos a solidariedade, vontade de lutar, para garantir a acumulação de forças. É através da autogestão que os setores populares passam a participar efetivamente no processo político, de baixo para cima, sem vanguardismos que os direcionem autoritariamente ou que o moldem conforme interesses particulares e alheios. Para dar mais força a essa capacidade de prosseguir avançando rumo aos objetivos finais da organização, é preciso buscar em cada espaço, cada núcleo, a possibilidade de resolver seus próprios acordos e decisões. Essa autonomia do movimento social trata de romper com os valores capitalistas do aparelhamento e das instituições burguesas de poder.

O Poder Popular somente é legítimo quando os meios usados são coerentes com os fins aos quais se escolheu atingir. Acreditamos que os ganhos sociais da organização popular se devem antes de mais nada à vontade coletiva e ao acúmulo promovido pela prática da luta. Quanto mais direcionamos nossas forças para trazer nossas conquistas, mais enraizado será o trabalho social desenvolvido. A organização popular imprime o caráter de superar os vícios do comodismo e do individualismo, do oportunismo e da verticalidade.

Desta forma, criar os espaços ideais para multiplicar a força social, no sentido de horizontalizar as demandas, autogestionar as ações coletivas, através de assembléias que concretamente decidam sobre seus rumos, é estimular a via do socialismo libertário. Ação direta que conquiste o direito de moradia, combate classista que une setores dos mais explorados, luta anticapitalista e contra a propriedade, desafios em que a atividade pela incessante busca pela transformação social deve sempre ser pautada.

SE MORAR É UM DIREITO, OCUPAR É UM DEVER! 
PELA CONQUISTA DA MORADIA E A COLETIVIZAÇÃO DO SOLO URBANO! 
PELA AUTOGESTÃO SOCIAL! 
PELO SOCIALISMO ANTIAUTORITÁRIO!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra
Novembro de 2012