[CTZ – CURITIBA] Ato do dia 20: Frente de Luta pelo Transporte e Coletivo Tarifa Zero são recebidos pela polícia de Fruet

Ontem dia 20 de fevereiro, foi o dia do primeiro ato contra o aumento da tarifa. Compareceram pouco mais de 200 pessoas nas ruas, para alertar Fruet que as ruas não vão tolerar mais um aumento da tarifa.

Em nossa segunda tentativa de “encontro” com Fruet, mais uma vez esbarramos em seus “cães de guarda”, a GOE (Grupo de Operações Especiais da Guarda Municipal), que na verdade, não é nada mais que um batalhão de choque da GM. Eram mais de 50 guardas para receber uma manifestação que foi pacífica de seu inicio ao final. Mais uma vez fica comprovado que violento é o Estado que trata os movimentos sociais como caso de polícia, sem falar na violência que é a administração do transporte público, violência ao bolso do usuário e violência com aqueles que sequer podem acessar o transporte pelo seu preço, isto é são excluidos daquilo que lhes é um direito, em nome do lucro e ganância do empresariado.

Foto: Ellen Miecoanski

Fruet demonstra que o unico dialogo que esta disposto a traçar com os movimentos sociais é a base de “porrete e a borracha”. Ao mesmo tempo, porém encobre o crime do empresariado, os quais se tem comprovado em três relatórios do poder público (relatório do TCE, CPI do Transporte e Relatório da comissão de análise da tarifa da URBS) administram o transporte coletivo de Curitiba de maneira criminosa. Estes criminosos provavelmente tem lugar cativo na prefeitura, afinal pagam as campanhas eleitoriais de nosso prefeito Fruet, mais que isso tem a Guarda Municipal a sua disposição para defender seus interesses.

Tais fatos somente afirmam, mais uma vez, que Fruet é cumplice nos crimes de cartel (mais de 70% do transporte esta nas mãos de uma familía o que faz os contratos ilegais) e como citado a tarifa é superfaturada ao menos em 0,40 centavos. Deste modo podemos afirmar, temos uma quadrilha formada por Fruet e empresas do transporte (Familía Gulin) administrando o transporte de nossa cidade, e mais tal quadrilha ainda dispõem de um braço armado que é a guarda municipal, para defender seus interesses.

Nós do Tarifa Zero temos somete uma certeza, as ruas não irão se calar diante de mais este abuso, nossa promessa esta mantida SE A TARIFA AUMENTAR CURITIBA VAI PARAR!

Ellen Miecoanski/Gazeta do Povo

II Ato contra o Aumento da Tarifa: Se a tarifa aumentar Curitiba vai parar!

Onde: Boca Maldita.

Quando: Dia 26 de fevereiro, a partir das 18h.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s