[CTZ – CURITIBA] O inexplicável e o Inaceitável: A CMC Perde Documentos do Protocolo da Lei do Passe Livre

No dia 03 de Dezembro de 2013, a Frente de Luta pelo Transporte Público de Curitiba (FLTP), com apoio do CAHS (Centro Acadêmico Hugo Simas, CA do curso de Direito da UFPR) que cedeu seuCNPJ, protocolaram junto a CMC (Câmara Municipal de Curitiba), o Projeto de Passe Livre para Estudantes e Desempregados. Este projeto deve tramitar via a comissão de iniciativa popular da CMC, e de acordo com o acordo firmado entre FLTP e CMC, no período que a CMC se encontrava ocupada pelos militantes da FLTP, tal projeto deveria tramitar em caráter de urgência.
Como bem vemos já estamos no mês de maio, e tal projeto não tramitou, todavia não é para realizar esta denúncia que o Coletivo Tarifa Zero Curitiba vem a público… Como se não bastasse o desrespeito ao acordo firmado entre Estado (CMC) e FLPT, pois havia sido firmado a tramitação em caráter de urgência, a CMC “extraviou” os documentos referentes ao CNPJ do CAHS, necessários para que este tramite (claro, necessários para a burrocracia), e esta tem sido a nova desculpa para a não tramitação, afinal a FLPT tem “documentos pendentes”. Claro que a CMC, nem mesmo admitiu que extraviou os documentos, simplesmente afirma que não os entregamos, fica a pergunta como foi realizado o protocolo?
Ficam-nos as perguntas será que alguma vez se extraviou os documentos que se referem as leis municipais relacionadas a copa? E relacionadas a própria gestão do transporte, o qual a máfia do transporte (empresários) gerência, será que algum documento foi extraviado? Acreditamos que não, com toda certeza não. Vê-se mais uma vez que o Estado não é “neutro”, no caso a CMC, e que seu descaso com as iniciativas dos Movimentos Sociais, é uma decisão deliberadamente política, onde impera mais uma vez o interesse dos poderosos da Máfia do Transporte.

Diante disso, mais uma vez fica eminente para os militantes do Tarifa Zero que o Passe Livre, a Tarifa Zero, mesmo as reduções da tarifa, virão PELA FORÇA DAS RUAS! 
Por uma vida sem catracas!