[FARJ] Faleceu Esther Redes

Retirado de: https://anarquismorj.wordpress.com/2014/08/13/faleceu-esther-redes/

No dia 2 de agosto de 2013, faleceu no Rio de Janeiro aos 90 anos a Professora Esther de Oliveira Redes. Graduada em Filosofia nos anos 1940, Esther integrou na década seguinte o Grupo Ação Libertária, filiado à União Anarquista do Rio de Janeiro, do qual o médico Ideal Peres, seu companheiro, foi um dos fundadores em 1952. Também com Ideal participou da fundação do Centro de Estudos Professor José Oiticica (CEPJO) em 1958. Bastante presente a todas as atividades do Centro, inclusive as de caráter administrativo, ali pronunciou diversas palestras basicamente sobre Psicologia e abordando autores como Jung e Albert Camus sob uma ótica libertária. Colaborou ainda na década de 1950 com o jornal anarquista Ação Direta (1946-1959). Em 1969, Esther viu-se envolvida no Inquérito Policial-Militar instaurado pela ditadura contra os associados do CEPJO. Ideal Peres permaneceu preso no temido quartel da Rua Barão de Mesquita por um mês e alguns companheir@s do Movimento Estudantil Libertário (MEL) foram detidos e torturados. Esther, juntamente com Edgar Rodrigues, atuou intensamente da defesa dos processados, até a absolvição de tod@s em 1972. Logo a seguir, Ideal e Ester passaram a reunir em seu próprio apartamento, no bairro do Leme, jovens que se interessavam pelo anarquismo, retomando assim sua militância dentro de condições possíveis na época. A passagem dos anos 1970 para os 1980 registram a militância de Esther e Ideal na Associação dos Moradores do Lemee no jornal do bairro. Em 1986, Esther teve participação decisiva no nascimento do Círculo de Estudos Libertários (CEL), da qual foi administradora até 1991. Entre 1988 e 1992, Esther integrou o corpo editorial da revista anarquista “Utopia”, editada no Rio de Janeiro. Posteriormente desligou-se do movimento anarquista. Em 2009 lançou o livro “Caminhos da Vida” (Edições Reate, Rio de Janeiro), contendo crônicas e ensaios. Sua atuação por mais de 5 décadas foi decisiva na manutenção das atividades libertárias no Rio de Janeiro no difícil período de 1945 a 1984, bem como na “passagem do bastão” a uma nova geração de anarquistas. Fica aqui a homenagem da FARJ. Que a terra lhe seja leve, companheira.

[FARJ] CELIP sobre Gênero em Campos dos Goytacazes

Retirado de: http://farj.org/

Cartaz - CELIP Campos AGO 20014

Dia 28 de agosto, quinta-feira, acontecerá mais uma atividade do Círculo de Estudos Libertários Ideal Peres (CELIP) em Campos dos Goytacazes. A atividade contará com debate sobre o tema Gênero na Agenda dos Movimentos Sociais.

Dia: 28 de Agosto de 2014
Hora: 15h às 18h
Tema:  “Gênero na Agenda dos Movimentos Sociais
Local: UFF – Campos – Rua José do Patrocínio 71 – Centro
Campos dos Goytacazes – RJ

Texto base: LEMOS, Carolina Teles. Gênero na Agenda dos Movimentos Sociais. in: Saberes e olhares: a formação e educação popular na Comissão Pastoral da Terra, p. 93-127, 2002. 

[CABN] Boletim CABN jul/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-jul2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de julho: Campanha “Protesto não é crime” em Joinville, análise sobre a repressão no fim da Copa do Mundo, solidariedade ao povo palestino, bottons Malatesta

Campanha “Protesto não é crime” em Joinville

Militantes anarquistas da cidade de Joinville estão sofrendo diferentes processos com o claro intuito de criminalizar e silenciar as lutas populares na cidade, através de um conluio entre a Prefeitura Municipal de Joinville, a Polícia Militar e a classe empresarial da cidade. Leia em:
http://www.cabn.libertar.org/joinville-a-luta-continua-protesto-nao-e-crime/

Análise da CAB sobre a repressão no final da Copa do Mundo

A Coordenação Anarquista Brasileira, a qual o CABN integra, lançou um texto analisando as medidas repressivas e anti-populares tomadas pelo governo do PT e a mídia conservadora no final da Copa do Mundo, marcada por prisões e violência contra manifestantes. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/cab-prisoes-e-mais-criminalizacao-marcam-o-final-da-copa-do-mundo-no-brasil/

Solidariedade ao povo palestino

A Federação Anarquista Gaúcha lançou posição sobre os ataques que o Estado terrorista de Israel está cometendo na Faixa de Gaza contra o povo palestino. Toda solidariedade ao povo palestino!
http://anarquismorj.wordpress.com/2014/07/30/fag-pela-autodeterminacao-dos-povos-solidariedade-ao-povo-palestino/

Bottons Malatesta

O botton “Malatesta” é uma arte original criada para campanha financeira para os panfletos da campanha “Protesto não é crime”, que está sendo vendido pela Livraria 36, de Joinville. O valor é R$ 3,00 por uma unidade.
Para comprar, entre em contato por ca-bn@riseup.net.

10583803_808867492476922_2547134660992909181_n
Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net |http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

[FAG] Reinauguração da Biblioteca A Conquista do Pão

Retirado de: http://www.federacaoanarquistagaucha.org/?p=421

Neste sábado às 17:30 a Biblioteca ‘A Conquista do Pão’ será reinaugurada!

A biblioteca pública A Conquista do Pão tem como foco na literatura libertária e abrange diversos temas, como América Latina, Brasil, educação, política, entre outros e diversas raridades. São centenas de itens literários a disposição para empréstimo e consulta local.
A biblioteca A Conquista do Pão se localiza no Ateneu Libertário A Batalha da Várzea, que é um centro de cultura social que envolve debates políticos, vídeos, debates, grupos de estudo, etc.

Participe!

Evento no facebook:

https://www.facebook.com/events/543550195757326/

Reabertura biblioteca