Em 2016, se a tarifa aumentar o Brasil vai parar e todo apoio às greves dos rodoviários!

O ano de 2016 já começa anunciando que não será fácil para a maioria dos brasileiros. Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Joinville e Florianópolis já tiveram aumento na tarifa de ônibus e o Movimento Passe Livre – MPL, outros movimentos e organizações da esquerda vêm construindo mobilizações de rua para tentar barrar estes aumentos. O aumento na tarifa de transporte é mais um saque ao bolso do trabalhador em plena crise econômica que o país vive. Aqui no Paraná não é diferente…

Cascavel: aumento da tarifa e greve dos trabalhadores e trabalhadoras do transporte

Na região Oeste, em Cascavel houve um aumento da tarifa no dia 7 (quinta-feira), com o valor indo de R$2,90 para R$3,30. No mesmo dia o Sinttracolve – sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo de Cascavel – decidiu pela paralisação a partir do dia 11. As reivindicações do movimento são:

  • Reajuste salarial de 15%.
  • Aumento no Vale-Alimentação dos atuais R$ 170 para R$ 250.
  • Mudança da data-base para o mês de maio.

Em nota, concessionárias classificam o movimento como arbitrário e truculento, mas sabemos que arbitrárias e truculentas são as condições em que os trabalhadores vivem, com salários baixos, atrasos de salários e uma jornada de trabalho onde sequer há tempo para os trabalhadores/as irem ao banheiro durante o expediente. Por isso, nos solidarizamos com a luta dos rodoviários de Cascavel! Arbitrárias e truculentas são as tarifas cobradas pelas empresas, que excluem e marginalizam cada vez mais os pobres, fazendo com que os moradores e moradoras das periferias tenham cada vez mais dificuldades em acessar a região central, o que por sua vez dificulta o acesso aos direitos como saúde, lazer e educação – como tem acontecido no decorrer dos aumentos das tarifas sociais nos últimos anos,  em que estudantes deixam de ir a escola por não terem dinheiro, sendo isso um dos principais motivos de evasão escolar, de acordo com estudos feitos pela Fundação Getúlio Vargas. E não esquecendo que o transporte hoje significa um dos maiores custos que a população é obrigada a arcar.

Londrina: mais um aumento da passagem – agora é R$3,60!

Em Londrina, região norte do Estado, ocorreram dois aumentos de tarifa do transporte público em 2015, o primeiro logo no início do ano, em que a passagem passou de R$ 2,65 para R$ 2,95 e o segundo em abril, em que as empresas ganharam uma ação na justiça que permitiu a tarifa de R$ 3,25. Agora com o reajuste em 2016, a tarifa passa a ser de R$ 3,60 – uma das mais caras do estado.

Curitiba: Greve no transporte público e mais um aumento em vista

Como de costume, em Curitiba, o aumento da tarifa fica para o momento da data-base dos trabalhadores do transporte coletivo, que ocorre normalmente em fevereiro – porém, devido ao “problema das empresas” de não ter dinheiro para pagar os trabalhadores, a data do reajuste pode ser antecipada ainda para janeiro.

A SETRANSP, sindicato patronal das empresas do transporte coletivo de Curitiba, alega que as empresas estão tendo dificuldades de arcar com os custos de operação do transporte coletivo, que a tarifa técnica (valor repassado às empresas do transporte, que atualmente é R$ 3,40) não arca com os custos necessários. Famílias como a Gulin, que detém mais de 60% da frota de Curitiba e estão neste ramo há algumas décadas, se realmente tivessem tido prejuízos financeiros com os custos de operação não estariam mais atuando com isso. O setor empresarial do transporte público de Curitiba lucra, e lucra muito em cima das costas dos usuários, mas a ganância é tanta que mesmo com a redução do número de passageiros devido a tarifas enormes, o prefeito Gustavo Fruet [PDT] já disse em entrevista a Rádio CBN que o aumento é inevitável – e pode chegar a R$3,80.

Em dezembro do ano passado o SINDIMOC (sindicato dos trabalhadores do transporte), o SETRANSP e a URBS se reuniram no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e assinaram um acordo para que os pagamentos fossem realizados em dia, e com multa prevista de R$ 60 por trabalhador com salário atrasado. Mesmo assim, parece que o acordo não surtiu efeito, pois ocorreram atrasos sistemáticos nos pagamentos. Foram 14 atrasos desde 2012. O ano de 2016  já começou com atraso do pagamento de dezembro, que segundo o contrato, deveria ser pago até o quinto dia útil do mês. Por isso, com indicativo de greve tirado em Assembléia no mês de dezembro (caso não fossem efetuados os pagamentos), a categoria realizou uma paralisação no dia 8 (sexta-feira), durante meia hora na Praça Rui Barbosa, região central da cidade. E com os atrasos do salário de mais de 7 mil trabalhadores e trabalhadoras de 11 empresas das 28 operantes, a categoria entrou em greve a partir da 00:00 do dia 12 de janeiro.

Manifestação MPL - JF DIORIO-ESTADÃO CONTEÚDO

Tarifa Zero Já! Por uma vida sem catracas!

Assim como lutamos pelo não aumento da tarifa e pela Tarifa Zero, apoiamos os movimentos dos rodoviários grevistas, entendendo que nossos inimigos são os mesmos: o Estado e as empresas que comandam as Máfias do Transporte.

Com o aumento nos gastos com o transporte em três grandes cidades do Paraná, além dos aumentos na taxa de luz cobrada pela COPEL ano passado, os paranaenses terão de desembolsar mais ainda para se locomover nas cidades, para estudarem, trabalharem e usufruírem dos seus direitos.

Sabemos que só com muita resistência dos usuários, trabalhadores e trabalhadoras do transporte coletivo vamos conseguir garantir nossos direitos e conquistar novos. Não vamos aceitar calados a exploração dos patrões e a repressão do Estado!

Manifestantes passaram pela rua André de Barros, em Curitiba

Se a tarifa aumentar o Brasil vai parar!

Todo apoio ao movimento grevista!

Tarifa Zero Já!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s