Arquivo da categoria: Notas

[ORL] NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS LUTADORES E LUTADORAS DA COMUNIDADE DO CUMBE ARACATI – CEARÁ

Nós, da Organização Resistência Libertária [ORL], integrante da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), prestamos nosso total apoio e solidariedade em virtude do despejo violento sofrido por vinte sete famílias pertencentes à Comunidade do Cumbe, localizada a 12km da cidade de Aracati, litoral leste do Ceará. A comunidade do Cumbe, formada por pescadoras/es, marisqueiras/os e trabalhadoras/es em geral, como prova de resistência da luta pela vida e da manutenção integral de seus territórios, ocupava desde o dia 10 de março de 2013 uma antiga fazenda/viveiro de camarão que se encontrava desativada desde 2004.

Durante os meses da ocupação da área abandonada, a comunidade se organizou localmente para realização de atividades como debates de conservação do ecossistema, discussões com os movimentos sociais e atividades de apoio ao acampamento. Diferente do suposto “dono” que apropriou-se da área para degradá-la, as famílias pertencentes à comunidade do Cumbe vinham autogerindo seu território com a perspectiva de trabalhar na recuperação da área degradada.

Infelizmente, no dia 20 de agosto, de forma violenta e covarde, as famílias foram despejadas pela Policia Militar em uma ação concedida pela justiça, que só tem olhos para defender o grande capital. Acompanhando a policia militar na ação estava um oficial de justiça e o empresário Rubens dos Santos Gomes, que afirma ser dono da terra. Assim, nos perguntamos:Dono? Como assim, Dono? Como o referido empresário, destruidor do meio ambiente, pode ser dono de uma imensa área de manguezal?

O que fica claro, em nosso ponto de vista, é que grande parte desta problemática se deve às relações de favorecimento do Estado com empresários do setor da carcinicultura na região. Essa relação estreita é entendida de forma clara quando o poder executivo concede vastas terras para a exploração e degradação e isto se confirma com as decisões do poder legislativo que cria leis para beneficiar os carcinicultores e quando vemos que sempre que “há problemas nas leis para instalação ou na propriedade”, a justiça julga em favor dos empresários em detrimento da comunidade. Assim como o caso do Cumbe, este conluio entre os agentes políticos e econômicos da região (Estado e o grande capital) há muito tempo vem oprimindo e exterminando as iniciativas coletivas em defesa do manguezal.

Entende-se carcinicultura como a prática do cultivo de camarão em viveiros. Esta tem sido, em parte do litoral cearense e nordestino, uma das atividades que, diretamente, mais afeta o meio ambiente costeiro. Com o objetivo da produção em larga escala, áreas de mangue são substituídas pela instalação de imensos tanques artificiais, impactando o habitat de inúmeras espécies de crustáceos, peixes, aves e insetos, que tem o mangue como verdadeiro berçário de biodiversidade, presentes nas zonas litorâneas. Oficialmente, uma questão que não podemos deixar de chamar atenção é que, de acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) o ambiente manguezal é uma Área de Proteção Permanente (APP), portanto, é ilegal a destruição da vegetação de mangue e apicum (vegetação nativa do ecossistema manguezal), assim como a promoção da degradação as espécies existentes.

Os povos que residem próximo ao mangue, tem toda uma cultura que foi construída a partir do contato com o ecossistema, que é o local de origem de sua fonte alimentar primária. Desta forma, o mangue se apresenta também como um local secular para os pescadores e marisqueiras da região, em que os costumes e práticas remontam longos períodos, segundo a memória coletiva da comunidade. Em contrapartida, o empresário é um dos devastadores do ecossistema manguezal em nosso Estado, que contribuiu e continuará contribuindo para a redução da área de manguezal do Ceará. A ocupação no viveiro abandonado foi legítima e visava denunciar a devastação ao ecossistema manguezal, assim como reivindicava a garantia de permanência e continuação de seus modos de vida e cultura em seu território.

Somos frontalmente contra a lógica capitalista de destruição do meio ambiente, de defesa do latifúndio, criminalização de lutadoras/es e extermínio de territórios das populações originárias. Somos amantes da igualdade, que só será alcançada através da organização horizontal de base, na construção do poder popular, do ombro a ombro na luta e nas sementes que são plantadas todos os dias pelos lutadores/as de uma outra sociedade, como é o caso dos moradores de luta do Cumbe. Enxergamos a iniciativa do acampamento como um grito que diz basta ao latifúndio, basta à desigualdade, basta à criminalização dos movimentos sociais, basta ao desmatamento dos mangues, basta à poluição das águas, basta à salinização do solo, basta às opressões que sofremos.

Por isso somos contrários a essa atividade, ao dito “progresso” capitalista que é pregado na região e ao Estado que faz uso de sua violência organizada, a polícia, para oprimir os povos lutadores da região litorânea. Somos solidários as famílias de lutadoras/es da comunidade do Cumbe, apoiamos suas resistências e lutas, chamando todas e todos que são contra essa injustiça social e a violência do Estado, a se solidarizarem às companheiras/os lutadoras/es da zona costeira.

 

 

TODA SOLIDARIEDADE DIRETA AOS LUTADORES E LUTADORAS DO CUMBE!

PELO FIM DA CARCINICULTURA E DA DEGRADAÇÃO DE NOSSA ZONA COSTEIRA!

CONTRA A “JUSTIÇA” DOS RICOS E A REPRESSÃO DA PM FASCISTA!

PELA CONSTRUÇÃO DO PODER POPULAR!

Organização Resistência Libertária [ORL-CAB]

30 de agosto de 2013

[CABN] Saudação do Coletivo Anarquista Bandeira Negra ao aniversário de 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro

Retirado: http://www.cabn.libertar.org/?p=1197

(…) o que existe é o aqui e agora, a luta constante de indivíduos e grupos para crescer e serem livres. O anarquismo está além do bem-querer ao próximo e fazer as coisas com tesão, e é a atitude e o compromisso, tudo feito com ética e vontade.” (Ideal Peres)

Companheiras e companheiros,

É com enorme satisfação e entusiasmo que enviamos nossas saudações às/aos camaradas de luta e ideologia da Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ), em razão do décimo aniversário da organização, comemorado no dia 30 de Agosto de 2003.

Reconhecemos na FARJ um exemplo de organização baseada na ética, no compromisso e na disciplina libertárias, cuja trajetória histórica e política nos tem sido valiosa desde antes da fundação de nosso coletivo, constituindo influência fundamental à nossa militância.

Não foram pequenos os desafios enfrentados pelos companheiros nestes intensos dez anos de organização e dedicação ao anarquismo, decisivos no grande esforço de recolocar nossa ideologia no seio das classes oprimidas em combate contra a exploração e a dominação, na construção “aqui e agora” da “luta constante de indivíduos e grupos para crescer e serem livres”, rumo a uma sociedade socialista e libertária.

Somos conscientes que temos ainda um longo e tortuoso caminho a trilhar nesta batalha que nos impõe sacrifícios, mas é inegável que temos humildemente avançado em nossos objetivos, calcados na ação direta e na construção do poder popular. Renovamos nossa disposição de estar, ombro a ombro, junto aos camaradas da FARJ, solidários enquanto irmãos de classe na luta contra o capitalismo.

 Ética! Compromisso! Liberdade!

 Pelo Socialismo Libertário!

 Vida longa à Federação Anarquista do Rio de Janeiro!

 Coletivo Anarquista Bandeira Negra

 Santa Catarina, 30 de Agosto de 2013.

[CAZP] Saudação aos 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro

Retirado de: http://cazp.wordpress.com/2013/08/30/saudacao-aos-10-anos-da-federacao-anarquista-do-rio-de-janeiro/

Saudações do Coletivo Anarquista Zumbi dos Palmares (CAZP) à Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) em comemoração aos seus 10 anos de existência

“Organizar as forças do povo para realizar tal
revolução social, é o único fim daqueles que
desejam sinceramente a liberdade”
(Bakunin).

Fundada em 30 de agosto de 2003, a Federação Anarquista do Rio de Janeiro completa 10 anos de existência e lutas no cenário carioca. Nós, os irmãos alagoanos do Coletivo Anarquista Zumbi dos Palmares, vimos saudá-los nesta data histórica.

Compreendemos que as lutas sempre são mais duras, as vitórias mais sofridas para os que defendem o socialismo libertário. Mais que isso, fazer com que o socialismo libertário se mantenha como uma opção de militância classista, que se pauta na ação direta e no poder popular, dentre as concepções políticas existentes em nossa sociedade não é tarefa fácil.

Mas temos plena consciência que a FARJ trilha um caminho de defesa ininterrupta do anarquismo especifista, mostrando que a prática militante deve ser feita em nossos locais de moradia, de trabalho e de estudo e que essa prática deve ser coerente com nossos princípios ideológicos.

Parabenizamos pela manutenção do espírito anarquista sempre vivo e combativo, ao longo destes 10 anos. Espírito esse que se transforma em militância social organizada, na busca por uma sociedade equânime, justa e livre. Desejamos que os herdeiros de Ideal Perez se mantenham retos e perenes no caminho do socialismo libertário e que possamos comemorar diversos outros aniversários em luta e solidariedade.

 

Pelo Socialismo Libertário!
Que a noite escura passe e o amanhecer surja transformado!
Viva a Federação Anarquista do Rio de Janeiro!

 

Maceió, 30 de Agosto de 2013

[Rusga Libertária] Saudações aos companheiros da Federação Anarquista do Rio de Janeiro pelos 10 anos de Luta, Resistência, Anarquismo Organizado e Social!

Retirado de:http://rusgalibertaria.wordpress.com/2013/08/30/saudacoes-aos-companheiros-da-federacao-anarquista-do-rio-de-janeiro-pelos-10-anos-de-luta-resistencia-anarquismo-organizado-e-social/

“…O caminho da vida social leva à maneira mais racional organizá-la, de acordo com indicações, condições, necessidades, exigências mais ou menos apaixonadas da própria vida. Este é o amplo caminho do povo, o caminho da emancipação real, mais completa e acessível a todos, e, portanto, popular. O caminho da revolução anarquista é traçado pelo próprio povo.”

Bakunin

30 de agosto de 2003, estava chegando há 1 ano da existência do Fórum do Anarquismo Organizado e junto o surgimento da Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ). Dez anos se passaram, uma década de existência carregada de compromisso com a luta social e a construção de um povo forte. Companheiras e Companheiros que temos ombro a ombro na peleia federalista, especifista, classista e combativa.

Nós, militantes da Rusga Libertária, queremos demonstrar com essa saudação nossa alegria pelo empenho e esforço de cada companheiro e companheira que anima a nossa luta em terras mato-grossenses, tocando no importante papel da internacionalização, no rompimento das fronteiras, na união, no apoio mútuo e na solidariedade de classe buscando construir, com honestidade e responsabilidade, o Poder Popular e o Socialismo Libertário! Mesmo que por vezes tentem nos calar, seja em qual canto que atuamos juntamente através da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), sabemos que seremos sempre fortes e unidos.

Com isso saudamos as companheiras e companheiros, homens e mulheres que se organizam na Federação Anarquista do Rio de Janeiro, por se colocarem na luta e resistência impressa em 10 ano de organização. Herdeiros dos lutadores que morreram durante todo desenrolar do século XX, lutando, organizando e demonstrando que o Anarquismo é Organizado, Social, Combativo e Classista!

Essa é a pequena e sincera saudação dos companheiros aqui de Cuiabá.

Pelo Anarquismo Organizado e Combativo!

Pela Construção de um Povo Forte!

Pela Luta Popular e Organizada: Lutar, Criar, Poder Popular!

Federação Anarquista do Rio de Janeiro? PRESENTE, PRESENTE, PRESENTE. SEMPRE!

Arriba Lxs Que Luchan Carajo!

Saudação aos 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro

É com muita satisfação e alegria que o Coletivo Anarquista Luta de Classe saúda os 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro. Primeiramente esperamos que tal organização irmã, possa seguir em sua luta por uma sociedade justa, socialista e libertária, afinal como os próprios compas da FARJ afirmam não exigem mais que um posto na luta dos explorad@s!

Cabe destacar que para nós do CALC, tal evento tem especial significado, podemos afirmar que somos parte desta história de luta e organização, pois sem o esforço, apoio e confiança da FARJ e seus militantes o especifismo nunca teria germinado no Estado do Paraná. Foram a FARJ e seus militantes que apostaram na militância local e que deram todo o apoio para a formação de nosso coletivo (organização especifica local que atualmente compõem a CAB). Nesse sentido não somente nos espelhamos e inspiramos na vigorosa militância da FARJ, como somos frutos de seu labor militante.

Vida longa a FARJ, afinal sabemos que serão mais muitos de enfrentamento ao capital, seu Estado e suas mazelas, fica a certeza que nos encontraremos nas trincheiras da luta junto aos compas da FARJ!

Viva a FARJ!

Viva a CAB!

30 de agosto de 2013.

CALC

Image

[COMPA] Saudação aos 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro

Camaradas de luta anarquista,
É com muito entusiasmo e alegria que o COMPA saúda os 10 anos de vida e luta da Federação Anarquista do Rio de Janeiro.
Em verdade foram décadas de acúmulo, esforço e dedicação de uma militância anarquista na capital fluminense que se resultaram em sua fundação no dia 20 de agosto de 2003. Fruto de um resgate fundamental do anarquismo de luta de classes de Ideal Peres, Fábio Luz, José Oiticica e outr@s companheir@s, a FARJ hoje tem uma importância elementar na história do anarquismo do Brasil, desde seus primeiros passos nos primeiros anos de sua fundação, passando por seu constante amadurecimento político e estratégico que se consolidaram em seu Primeiro Congresso, até os atuais avanços históricos para o anarquismo em seu estado e no Brasil, com o fortalecimento do Fórum do Anarquismo Organizado e a fundação da Coordenação Anarquista Brasileira.
Sem o comprometimento e a responsabilidade histórica com o anarquismo nos quais sua militância se estabelece, muitas dessas conquistas talvez estariam mais distantes de serem alcançadas. A FARJ carrega em sua identidade a seriedade, ética e humildade que traduzem primorosamente os princípios do anarquismo e que lhe dão a coerência necessária para caminhar punho ao alto no caminho da luta popular, braços dados às demais lutadoras e lutadores do povo, entre os quais ela se constrói, se fundamenta e se faz legítima, sempre pela base, em direção ao Socialismo Libertário.
A FARJ ocupa ainda uma posição mais importante para o COMPA. O surgimento do debate em Belo Horizonte em torno da organização anarquista e do especifismo se deu por uma admiração, proximidade e inspiração política na FARJ e em sua rica contribuição teórica para o anarquismo. Além de sua militância social e de sua influência anarquista nas lutas da cidade do Rio de Janeiro, sua importância para o anarquismo a nível nacional se faz na construção do anarquismo organizado na CAB e no que ela representa para as demais organizações que estão começando a se construir.
Portanto, saudamos com muita estima o décimo aniversário da FARJ, prestando estas humildes homenagens à nossa companheira de luta e à sua dedicação ímpar em construir o anarquismo e lutar pelo Socialismo Libertário.
Liberdade, Vida e muita Garra ao Tiê-Sangue do Anarquismo!
Que ele alce voos altos e gloriosos rumo ao horizonte que se desmancha na Alvorada da Revolução Social!
Anarquismo é Luta!

[FAG] 4 anos do assassinato de Elton Brum da Silva

Retirado de: http://batalhadavarzea.blogspot.com.br/2013/08/4-anos-do-assassinato-de-elton-brum-da.html

4 Anos do assassinato do sem-terra Eltom Brum da Silva, executado pela Brigada Militar com um tiro de 12 pelas costas. Os assassinos e os mandantes seguem impunes e nossa luta por Memória e Justiça segue vigente!

Eltom Brum da Silva! PRESENTE!!!
Não tá morto quem peleia!

[CAB] Chamada de solidariedade à Federação Anarquista Gaúcha

No dia 20 de Junho, cerca de 15 agentes da Polícia Civil arrombaram e invadiram o Ateneu Libertário Batalha da Várzea, espaço político social da Federação Anarquista Gaúcha localizado na cidade de Porto Alegre, e levaram diversos materiais. Os agentes não apresentaram mandato de busca e apreensão aos vizinhos que buscaram se informar do que se passava. Além disso, agentes à paisana buscaram prender uma companheira em sua casa nesse mesmo dia pela manhã.

Essa perseguição político-repressiva à FAG, ocorre justamente quando no Brasil acontecem diversas e massivas mobilizações por todo o país pela redução do preço da tarifa do transporte público. Ao mesmo tempo, temos enfrentado a mídia monopolista e os governos estaduais que tem tentado criminalizar os que lutam.

A FAG é uma organização política com 18 anos de existência pública. Ao longo destes anos nunca se escondeu, sempre manteve os espaços públicos com a realização de inúmeras atividades de ordem política e cultural assim como a atuação no campo popular e da esquerda gaúcha e nacional.

Desde nossa origem enquanto corrente política temos sido alvo da sanha repressiva dos patrões em conluio com o Estado. Há mais de um século temos resistido a todas essas investidas covardes, com o punho e a cabeça erguida e não será este episódio que irá afrouxar nossa combativa militância.

Responsabilizamos, por fim, os governos municipal, estadual e federal por mais este ataque covarde a nossa organização. Não nos intimidaremos e seguiremos empregando todos nossos esforços na construção de um povo forte, de um campo popular combativo que organize os oprimidos deste país e suas legítimas demandas.

Fazemos um chamado de solidariedade para que todas as organizações e movimentos sociais manifestem o seu apoio à FAG, colocando em coro o repúdio contra a criminalização das lutas populares e combativas que vem crescendo pelo Brasil.

Avante os que lutam/Arriba los que luchan!

Coordenação Anarquista Brasileira

Federação Anarquista Gaúcha responde ao Governador Tarso

http://www.youtube.com/watch?v=AnVmxtk4drI

Outras notas de solidariedade (nacionais)

Outras notas de solidariedade (internacionais)

  • Em breve

Assinam esta nota de Solidariedade (atualizado continuamente):

Coordenação Anarquista Brasileira

Movimento dos Trabalhadores Desempregados Pela Base – RJ

Organização Popular

[FAG] Polícia Federal invade a sede da Federação Anarquista Gaúcha

Retirado de: http://batalhadavarzea.blogspot.com.br/

Polícia Federal invade a sede da Federação Anarquista Gaúcha – FAG

Na tarde desta quarta feira, 20/062013, entre 12 a 15 agentes a paisana, em blazers e utilizando coletes pretos, dizendo ser da Polícia Federal arrombaram e invadiram o Ateneu Batalha da Várzea, espaço político social da Federação Anarquista Gaúcha localizado na Travessa dos Venezianos, e levaram diversos de nossos materiais. Os agentes não apresentaram mandato de busca e apreensão aos vizinhos que buscaram se informar do que se passava. Além disso, agentes, também a paisana, buscaram prender uma companheira em sua casa nessa manhã.

A FAG é uma organização política com 18 anos de existência pública. Ao longo destes anos nunca nos escondemos, sempre mantivemos nossos espaços públicos onde realizamos inúmeras atividades de ordem política e cultural assim como nossa atuação no campo popular e da esquerda gaúcha e nacional. O Ateneu é um espaço onde ao longo de 03 anos temos dado sequência a essas atividades, mantendo uma biblioteca pública e realizando periódicas atividades.

Recordamos também que em Outubro de 2009 tivemos nossa antiga sede, à época localizada na Lopo Gonçalves, invadida pela Polícia Civil por ordens da então governadora Yeda Crusius em função de um cartaz onde a responsabilizávamos, e seguimos responsabilizando, pelo assassinato do militante do MST Elthon Brum em São Gabriel. Na ocasião tivemos todos os materiais da sede apreendidos, levaram inclusive nossas lixeiras.

Desta vez, após inúmeros factóides publicados na RBS, acusando-nos de sociopatas e fantasiando que estaríamos tramando em conjunto com militantes de outros países o emprego de táticas de guerrilha na cidade, com o nítido motivo de semear pânico e instigar a repressão a nossa militância.

Assim como as provocações e factóides plantados pela imprensa reacionária, a repressão empregada pelos aparelhos de repressão do Estado burguês não é nenhuma novidade à nós. Desde nossa origem enquanto corrente política temos sido alvo da sanha repressiva dos patrões em conluio com o Estado. Há mais de um século temos resistido a todas essas investidas covardes, com o punho e a cabeça erguida e não será este episódio que irá afrouxar nossa combativa militância.

Responsabilizamos, por fim, os governos municipal, estadual e federal por mais este ataque covarde a nossa organização. Não nos intimidaremos e seguiremos empregando todos nossos esforços na construção de um povo forte, de um campo popular combativo que organize os oprimidos deste país e suas legítimas demandas.

Não passarão!
Abaixo a repressão aos que lutam!

Federação Anarquista Gaúcha – FAG

20 de Junho de 2013

Sede da Federação Anarquista Gaúcha é Invadida pela Polícia Federal

Toda solidariedade à Federação Anarquista Gaúcha. Sua sede acaba de ser invadida pela Polícia Federal, por denúncias da mídia burguesa.

Ninguem foi preso, mas todo o material da organização foi apreendido. A violência do Estado busca justificativas para criminalizar aqueles e aquelas que lutam, dia após dia. Não há justificativa válida para a violência do Estado!