Arquivo da tag: campanha

[CABN] Boletim CABN jul/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-jul2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de julho: Campanha “Protesto não é crime” em Joinville, análise sobre a repressão no fim da Copa do Mundo, solidariedade ao povo palestino, bottons Malatesta

Campanha “Protesto não é crime” em Joinville

Militantes anarquistas da cidade de Joinville estão sofrendo diferentes processos com o claro intuito de criminalizar e silenciar as lutas populares na cidade, através de um conluio entre a Prefeitura Municipal de Joinville, a Polícia Militar e a classe empresarial da cidade. Leia em:
http://www.cabn.libertar.org/joinville-a-luta-continua-protesto-nao-e-crime/

Análise da CAB sobre a repressão no final da Copa do Mundo

A Coordenação Anarquista Brasileira, a qual o CABN integra, lançou um texto analisando as medidas repressivas e anti-populares tomadas pelo governo do PT e a mídia conservadora no final da Copa do Mundo, marcada por prisões e violência contra manifestantes. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/cab-prisoes-e-mais-criminalizacao-marcam-o-final-da-copa-do-mundo-no-brasil/

Solidariedade ao povo palestino

A Federação Anarquista Gaúcha lançou posição sobre os ataques que o Estado terrorista de Israel está cometendo na Faixa de Gaza contra o povo palestino. Toda solidariedade ao povo palestino!
http://anarquismorj.wordpress.com/2014/07/30/fag-pela-autodeterminacao-dos-povos-solidariedade-ao-povo-palestino/

Bottons Malatesta

O botton “Malatesta” é uma arte original criada para campanha financeira para os panfletos da campanha “Protesto não é crime”, que está sendo vendido pela Livraria 36, de Joinville. O valor é R$ 3,00 por uma unidade.
Para comprar, entre em contato por ca-bn@riseup.net.

10583803_808867492476922_2547134660992909181_n
Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net |http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

[CABN – Joinville] Campanha “Protesto não é crime!”

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/joinville-campanha-protesto-nao-e-crime/

As conquistas sociais do povo são realizações de muita organização, luta e combate. Os direitos como Educação e Saúde Pública são partes das conquistas sociais. Você já imaginou como seria a sua vida sem saúde e educação pública? Agora, como seria a sua vida se o transporte fosse público e com Tarifa Zero? É na busca por essa conquista que movimentos sociais, entidades de classe e organizações políticas tomam as ruas para reivindicar melhorias. Porém, setores políticos e econômicos tentam tornar a luta um ato de crime.

Nos últimos nove anos, em Joinville/SC, a luta por um transporte coletivo realmente público e com tarifa zero é um tema que ganhou as ruas da cidade. E o assunto é pauta na cidade, assim como no país.

A luta por um transporte público e com tarifa zero, organizado nas ruas e com força popular encontra inimigos de cima, organizados em diferentes partidos políticos, nos governos, nas empresas privadas de transporte e na Polícia Militar. Em Joinville, as empresas de ônibus Gidion e Transtusa, a Polícia Militar, a Prefeitura e as Entidades Empresariais ACIJ e CDL articulam diferentes ações repressivas contra a luta por um transporte de qualidade e acessível a todos, sem a tarifa.

Em 2014, infelizmente pessoas que participam dos movimentos sociais contra o aumento da tarifa, e debatendo um transporte público e com tarifa zero são perseguidos, presos e processados criminalmente pelos de cima. Acusam os/as lutadores/as do povo de cometerem crimes.

Contudo, à luz da verdade, os crimes são cometidos pelos mesmos que nos reprimem. Quando comercializam nosso direito de ir e vir, o acesso à cidade e a todos os serviços básicos assegurados por lei estão à mercê do lucro de algumas famílias poderosas da cidade, com o apoio do monopólio estatal da violência. Cometem crimes quando nos agridem, perseguem, insultam, violentam, torturam e ameaçam de morte!

Por isso, preste solidariedade a luta organizada nas ruas, conteste as empresas e políticos que criminalizam a luta. Agora é a hora de ir ombro a ombro à luta por uma cidade sem catracas e sem criminalizações. Organizar e lutar!

POR TARIFA ZERO E UMA EMPRESA PÚBLICA!

PELO FIM DA POLÍCIA MILITAR!

PROTESTO NÃO É CRIME!

Assinam esta nota:
Centro Acadêmico Livre de História Eunaldo Verdi (CALHEV)
Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN)
Coletivo Mulher na Madrugada (CMM)
Coletivo Pinte e Lute
DCE Florestan Fernandes Ielusc
Movimento Passe Livre – Joinville
Partido Socialismo e Liberdade – PSOL Joinville
Sindicato dos Trabalhadores em Educação de SC (SINTE-Regional Joinville)

Você pretende colaborar com a campanha “Protesto não é crime”?

O panfleto escrito e assinado por diferentes entidades de Joinville/SC está disponível para baixar e imprimir aqui. O cartaz também está disponível para impressão  aqui.

Faça a impressão e cole o cartaz no mural da sua escola, do seu trabalho, do comércio próximo da sua casa, na Unidade Básica de Saúde, nos postes e outros locais de acordo com sua criatividade. O panfleto é possível imprimir e divulgar. Faça o debate, tome o hábito da ação direta, não deixe a política para a classe política dominante.

Abaixo, estão as notas lançadas por movimentos e organizações da cidade. Incluiremos as notas à medida que forem lançadas.

Nota do Movimento Passe Livre – Joinville:
http://mpljoinville.blogspot.com.br/2014/06/nota-protesto-nao-e-crime.html

Nota do PSOL – Joinville:
http://psoljoinville.blogspot.com.br/2014/06/lutar-nao-e-crime.html

Nota do Coletivo Mulher na Madrugada:
http://mulhernamadrugada.wordpress.com/2014/06/29/nota-protesto-nao-e-crime/

Nota do SINTE – Regional Joinville:
http://sintejoinville.blogspot.com.br/2014/06/nota-protesto-nao-e-crime.html

PROTESTO_NAO_CRIME-JLLE

[CAB] Campanha da Coordenação Anarquista Brasileira – PROTESTO NÃO É CRIME

Em conjunto com o lançamento da campanha “PROTESTO NÃO É CRIME – CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DOS POBRES E DOS MOVIMENTOS SOCIAIS!“, a Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) lança seu novo sitehttp://anarquismo.noblogs.org/

Visite!

protesto não é crime

 

Aproveitamos pra divulgar os sites e as páginas no faceebok das organizações que compõem hoje a CAB:

Federação Anarquista Gaúcha – FAG (RS)
http://www.federacaoanarquistagaucha.org/

https://www.facebook.com/FederacaoAnarquistaGaucha?fref=ts

Coletivo Anarquista Bandeira Negra (SC)
http://www.cabn.libertar.org/

https://www.facebook.com/bandeiranegra?fref=ts

Coletivo Anarquista Luta de Classe (PR)
https://anarquismopr.org/

https://www.facebook.com/anarquismopr?fref=ts

Organização Anarquista Socialismo Libertário – OASL (SP)
http://anarquismosp.org/

https://www.facebook.com/anarquismosp?fref=ts

Federação Anarquista do Rio de Janeiro (RJ)
http://anarquismorj.wordpress.com/

https://www.facebook.com/pages/Federa%C3%A7%C3%A3o-Anarquista-do-Rio-de-Janeiro/161858530670020?fref=ts

Rusga Libertária – Cuiabá/MT (MT)
http://rusgalibertaria.wordpress.com/

https://www.facebook.com/pages/Rusga-Libert%C3%A1ria-Cuiab%C3%A1MT/295624600568585

Coletivo Anarquista Zumbi dos Palmares (AL)
http://cazp.wordpress.com/

https://www.facebook.com/pages/Coletivo-Anarquista-Zumbi-dos-Palmares/280250265491197?fref=ts

Organização Resistência Libertária (CE)
http://www.resistencialibertaria.org/

https://www.facebook.com/resistencialibertaria?fref=ts

Núcleo Anarquista Resistência Cabana (PA)
http://resistenciacabana.noblogs.org/

[CAB] Solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras da Flaskô

A Coordenação Anarquista Brasileira vem declarar publicamente seu apoio à Fábrica Ocupada Flaskô. Ela está, atualmente, em luta para coletar 10 mil assinaturas para declarar a fábrica como de interesse social.

Há mais de dez anos, as companheiras e companheiros da Flaskô dão uma grande lição de construção pela base. É fundamental dar prosseguimento na luta pelo controle operário, construindo no presente a sociedade que desejamos no futuro, uma sociedade sem patronato. Para isso devemos começar por tomar, fábrica por fábrica, tudo que é nosso por direito histórico: as máquinas e os edifícios que nós, a classe trabalhadora, construímos.

Lamentamos que a Flaskô não tenha conquistado a autogestão plena, mas também compreendemos que não se trata, nesse caso em particular, de optar ou não pela autonomia em relação ao Estado, mas pela continuação ou não de um trabalho que é de extrema importância, não só para os trabalhadores da fábrica, como também para a comunidade.

Convidamos todas e todos a somarem nessa luta, assinando sua adesão à campanha no site: http://bit.ly/flasko10mil

Viva a construção pela base!

Todo apoio à Fábrica Ocupada Flaskô!

[FARJ]Campanha Protestar Não é Crime

Retirado de:http://anarquismorj.wordpress.com/2014/01/13/campanha-protestar-nao-e-crime/

Publicado em 13/01/2014

Campanha Protestar Não é Crime

?????

Com os protestos de junho ameaçando o consenso fabricado da burguesia e do governo brasileiro, o Estado recorreu ao que mais sabe fazer: violência e prisões em massa em diversas cidades do país. Se as prisões já encarceram todos/as os indesejados pelo sistema capitalista, são nos momentos de crise que o sistema de dominação capitalista escancara sua face.

É quando os de baixo se movimentam que os de cima reagem com balas de borracha (e de chumbo), despejos, prisões e assassinatos nas periferias e favelas! Nesse contexto, centenas de lutadoras e lutadores passaram pelos cárceres do Estado brasileiro! Foram prisões nas lutas contra os aumentos das passagens e no 7 de setembro em muitas cidades, na greve dos professores no Rio de Janeiro e outros momentos de resistência contra a opressão do Estado. Muitos foram soltos, mas, aqui no Rio de Janeiro, um deles continua lá. Rafael Braga Vieira, morador de rua preso e condenado a 5 anos, por estar na manifestação com garrafas de “Pinho Sol”, pela (in)justiça brasileira.

A condenação de Rafael é uma prova de que os mais pobres, os negros, as/os moradores de periferia e todos/as aqueles que se levantam contra esse sistema de dominação e seus megaeventos sofrerão o terrorismo de Estado brasileiro. E mesmo com a maioria das pessoas em liberdade, há ainda os processos que muitas delas estão respondendo e que serão julgados e arrastados ainda por muito tempo.

Mas nós, as/os de baixo, nesse ano de cinismo e Copa do Mundo, vamos enfrentar o terrorismo de Estado com solidariedade, luta e resistência. Vamos dizer bem alto nas ruas com o conjunto das oprimidas e oprimidos que:

Ninguém será esquecido!
Pelo arquivamento de todos os processos de militantes sociais!

PROTESTAR NÃO É CRIME!
LIBERTEM NOSSOS/AS PRESOS/AS POLÍTICO/AS!!

Assinam:

Comissão Pastoral da Terra
Favela Não se Cala
Federação Anarquista do Rio de Janeiro
Frente Internacionalista dos Sem-Teto
Grêmio Estudantil Luis Travassos
Movimento das Comunidades Populares
Movimento de Organização de Base
Movimento dos Pequenos Agricultores
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra
Movimento Passe Livre – Rio
Organização Popular
Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência
Sindicato dos Servidores do Colégio Pedro II
Via Campesina