Arquivo da tag: fábio luz

Cartilha Capitalismo, Anticapitalismo e Organização Popular

Retirado de: https://www.facebook.com/anarquismorj

Disponibilizamos este livro para baixar em .pdf no site da Biblioteca Social Fábio Luz. O livro é excelente para formação e introdução à luta dentro dos movimentos sociais. Conta com uma linguagem bastante acessível e muitas ilustrações, explicando como se organizar, o que é um movimento social etc.

O livro é de 2009 e foi lançado pela Univ. Popular e o MTD pela base, atual Movimento de Organização de Base.

Para baixar: http://bibliotecasocialfabioluz.wordpress.com/acervo-digital/livros/1411-2/

cartilha mtd

[FARJ] 11 Anos da FARJ

Retirado de: http://farj.org/

10547965_270228833166322_3523145637935205236_o

Em 30 de agosto de 2014, a FARJ fez 11 anos. Completamos 11 anos do bater de assas do tiê pelas terras fluminense.

Esse pássaro belo, símbolo de nossa Federação, cujas penas negras apresentam nosso Ideal, traz em seu peito o vermelho sangue dos homens e mulheres que tombaram em luta.

É mais um ano de continuação de nossas lutas e nossos sonhos. Mais um ano em que a luta de Ideal Peres, Domingos Passos, Fábio Luz, Elvira Boni e tantos outros e outras continua.

Na foto nossa primeira bandeira com a data da nossa fundação, presente tantas vezes nas ruas e em atividades.

Viva o anarquismo organizado!
Viva a FARJ!
Ética, compromisso e liberdade!

[COMPA] Saudação aos 10 anos da Federação Anarquista do Rio de Janeiro

Camaradas de luta anarquista,
É com muito entusiasmo e alegria que o COMPA saúda os 10 anos de vida e luta da Federação Anarquista do Rio de Janeiro.
Em verdade foram décadas de acúmulo, esforço e dedicação de uma militância anarquista na capital fluminense que se resultaram em sua fundação no dia 20 de agosto de 2003. Fruto de um resgate fundamental do anarquismo de luta de classes de Ideal Peres, Fábio Luz, José Oiticica e outr@s companheir@s, a FARJ hoje tem uma importância elementar na história do anarquismo do Brasil, desde seus primeiros passos nos primeiros anos de sua fundação, passando por seu constante amadurecimento político e estratégico que se consolidaram em seu Primeiro Congresso, até os atuais avanços históricos para o anarquismo em seu estado e no Brasil, com o fortalecimento do Fórum do Anarquismo Organizado e a fundação da Coordenação Anarquista Brasileira.
Sem o comprometimento e a responsabilidade histórica com o anarquismo nos quais sua militância se estabelece, muitas dessas conquistas talvez estariam mais distantes de serem alcançadas. A FARJ carrega em sua identidade a seriedade, ética e humildade que traduzem primorosamente os princípios do anarquismo e que lhe dão a coerência necessária para caminhar punho ao alto no caminho da luta popular, braços dados às demais lutadoras e lutadores do povo, entre os quais ela se constrói, se fundamenta e se faz legítima, sempre pela base, em direção ao Socialismo Libertário.
A FARJ ocupa ainda uma posição mais importante para o COMPA. O surgimento do debate em Belo Horizonte em torno da organização anarquista e do especifismo se deu por uma admiração, proximidade e inspiração política na FARJ e em sua rica contribuição teórica para o anarquismo. Além de sua militância social e de sua influência anarquista nas lutas da cidade do Rio de Janeiro, sua importância para o anarquismo a nível nacional se faz na construção do anarquismo organizado na CAB e no que ela representa para as demais organizações que estão começando a se construir.
Portanto, saudamos com muita estima o décimo aniversário da FARJ, prestando estas humildes homenagens à nossa companheira de luta e à sua dedicação ímpar em construir o anarquismo e lutar pelo Socialismo Libertário.
Liberdade, Vida e muita Garra ao Tiê-Sangue do Anarquismo!
Que ele alce voos altos e gloriosos rumo ao horizonte que se desmancha na Alvorada da Revolução Social!
Anarquismo é Luta!

10 anos da Biblioteca Social Fábio Luz

Retirado:

http://farj.org/

No próximo sábado (19/11), vamos comemorar uma data que consideramos muito especial ao anarquismo no Rio de Janeiro: os DEZ ANOS da Biblioteca Social Fábio Luz (BSFL), fundada em 18 de Novembro de 2001 em Vila Isabel. Junto com este aniversário, será lançado também o livro “Luta Social em Vila Isabel” de autoria do jornalista e integrante da BSFL, Milton Lopes.

A biblioteca, um antigo sonho dos anarquistas cariocas, nasceu com a reunião de acervos de Ideal Peres, do antigo Grupo Anarquista José Oiticica e do acervo do Círculo de Estudos Libertários Ideal Peres. A temática básica dos cerca de 900 livros é o anarquismo, entretanto, pode-se encontrar outros temas como literatura, poesia, educação, livros didáticos, teatro e marxismo. Hoje contamos também com uma videoteca, bastante procurada pelos freqüentadores do Centro de Cultura Social. O nome da biblioteca foi dado em homenagem ao militante Fábio Luz. Este nasceu na Bahia e formado em medicina, se aproximou do anarquismo ao chegar ao Rio de Janeiro no final do século XIX. Escritor, pioneiro do romance social no Brasil, durante toda sua trajetória esteve próximo a luta sindical e junto aos operários.

Foi também a partir da biblioteca e do acúmulo militante dos anos anteriores, que foi criada a primeira frente de militância da Federação Anarquista do Rio de Janeiro (fundada em 2003): nossa frente comunitária, que existe até hoje. A biblioteca foi o primeiro trabalho no que viria a se tornar o Centro de Cultura Social, em 2003.

Hoje, a biblioteca cumpre um papel silencioso, mas fundamental para a militância política e social. Por suas estantes, passam todos os sábados, estudantes, desempregados, professores, moradores do bairro, pesquisadores e militantes dos movimentos sociais mais variados. Por isso, comemorar os 10 anos da Biblioteca Social Fábio Luz de certa forma é comemorar também parte da história mais recente do anarquismo no Rio de Janeiro. É comemorar a luta, a organização e o avanço da militância popular e libertária neste estado, do qual, modestamente, acreditamos fazer parte e ter contribuído. É comemorar uma trajetória que se inspira no passado não para reproduzir sem crítica o que já foi, mas para recriar com dedicação e compromisso, as condições de fortalecimento do poder popular, rumo ao socialismo libertário!

Federação Anarquista do Rio de Janeiro