Arquivo da tag: joinville

[CABN] Estado presente? A repressão atua fortemente

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/estado-presente-a-repressao-atua-fortemente/

O governo do Raimundo Colombo tem agido diretamente na destruição da educação pública em Santa Catarina. Em Joinville, temos exemplos para citar sobre essa operação de desmonte: o abandono sistemático da centenária Escola Estadual Conselheiro Mafra, o fechamento da Escola Estadual Ruy Barbosa e da Escola Estadual Monsenhor Scarzello – no primeiro caso, o prédio foi repassado para o governo federal instalar o IFSC, no segundo foi instalada a Companhia de Patrulhamento Tático, ligada ao 8ª Batalhão de Polícia Militar, e a última escola tem o indicativo de ser encaminhada para Ajorpeme, Associação de Joinville e Região da Pequena, Micro e Média Empresa. Este cenário tem sido denunciado pelo movimento estudantil e sindical.

O ano letivo de 2015 começou com a denúncia de trabalhadores e trabalhadoras da educação, junto com pais, mães e estudantes, sobre a falta de condições necessárias para começar as aulas na EEB Prof. João Martins Veras. No período marcado por forte calor, era péssimo lecionar e estudar nos ambientes das salas de aula sem ar-condicionado. Em Assembleia os/as trabalhadores/as com familiares e estudantes votaram contra o retorno das aulas.

A Gerente da Educação Regional, Dalila Rosa Leal, cargo de confiança do governador Colombo, foi pessoalmente esfriar a reivindicação. Inclusive, contou com a intervenção do Ministério Público Estadual de Santa Catarina para iniciar o ano letivo com a força da lei.

Já no dia 13 de fevereiro, a Gerência Regional de Educação deu início ao processo administrativo contra a companheira Viviane Souza Miranda, dirigente sindical do SINTE – Regional Joinville. A companheira Viviane é uma militante em defesa da educação pública e na valorização dos/as trabalhadores/as da área. No cenário de destruição do setor, companheiras e companheiros dedicados/as como Viviane são fundamentais para conter o abandono realizado pelo governador Colombo.

A educação pública é uma conquista das lutas populares organizadas. Por isso, o Coletivo Anarquista Bandeira Negra se dispõe a lutar junto a companheira sindicalista e presta solidariedade além das palavras, mas com combatividade, organização e luta. Afinal, onde existe Estado, a repressão atua fortemente. Com os/as de baixo, ontem, hoje e sempre!

Protesto não é crime!

Por um sindicalismo classista, de base e combativo!

Lutar, Criar, Poder Popular!

Março de 2015,

Coletivo Anarquista Bandeira Negra

Mural na escola feito por alunos, com apoio do Coletivo Pinte e Lute de muralismo, e que foi apagado como represália à mobilização desse ano.

[CABN] Boletim CABN out/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-out2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de outubro: 11 anos da ocupação na Univille; Dia nacional de luta pelo Passe Livre; Eleições; Campanha “Protesto não é Crime!”; Resistência Curda; Terrorismo de Estado no México

11 anos da Ocupação na Univille

No dia 30 de outubro, relembramos a Ocupação da Reitoria da Univille em 2003, ação de grande repercussão na cidade e que foi vitoriosa em impedir o aumento das mensalidades na Universidade. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/joinville-memoria-do-movimento-estudantil-da-univille/

Dia Nacional de Luta pelo Passe Livre

O 26 de outubro, Dia Nacional de Luta pelo Passe Livre, marcou em 2014 os 10 anos da primeira Revolta da Catraca em Florianópolis. O Movimento Passe Livre de Joinville e de Florianópolis realizaram atos para marcar a data, para defender a bandeira da Tarifa Zero e lutar contra a criminalização de militantes em Joinville. Leia mais em:
http://www.cabn.libertar.org/dia-nacional-de-luta-pelo-passe-livre-uma-decada-da-revolta-da-catraca/
Relato da manifestação em Joinville:
http://www.amargem.info/mpl-entrega-dobradica-de-ouro-a-sociedade-harmonia-lyra/

Eleições

Reproduzimos em nossa página uma análise do resultado eleitoral produzida pelo Coletivo Anarquista Luta de Classe, do Paraná, que pode ser lida aqui:
http://www.cabn.libertar.org/breve-analise-socialista-libertaria-dobre-o-resultado-das-urnas-em-2014/

Chamamos também atenção para uma nota da Coordenação Anarquista Brasileira denunciando as calúnias e difamações realizadas por indivíduos e grupos que se consideram libertários, mas dedicaram seu tempo a inventar mentiras para desmerecer a atuação da CAB:
http://www.cabn.libertar.org/cab-nota-de-repudio-a-difamacao-politica/

Campanha Protesto Não é Crime!

Em Joinville, uma ampla campanha com distintos setores da esquerda combativa foi lançada, com o mote “Protesto Não é Crime!”. A iniciativa é uma resposta à série de processos políticos a militantes sociais da cidade, uma tentativa de silenciar as lutas populares. A campanha começou com um debate na Ielusc e uma manifestação em conjunto com o Movimento Passe Livre. Leia mais aqui:
http://www.cabn.libertar.org/joinville-debate-criminalizacao-dos-movimentos-sociais-com-eloisa-samy/
http://www.cabn.libertar.org/joinville-campanha-protesto-nao-e-crime-2/

Resistência Curda

Divulgamos aqui uma importante iniciativa de apoio e solidariedade à aguerrida luta popular curda, que nesse momento enfrenta o fascismo teocrático do Estado Islâmico na fronteira entre a Turquia e a Síria, território de maioria curda. Apesar do apoio dúbio e atrasado de algumas nações, a população curda organizou uma forte luta armada com grande protagonismo das mulheres para enfrentar o inimigo, pré-requisito para garantir seu território e as medidas progressistas e libertárias que vêm sendo tomadas. Mais informações aqui:
http://anarquismorj.wordpress.com/2014/10/14/solidariedade-a-resistencia-popular-curda/
http://resistenciacurda.wordpress.com/
https://www.facebook.com/resistenciacurda

Terrorismo de Estado no México

Já passa de um mês desde que sumiram 43 estudantes secundaristas mexicanos da região rural de Guerrero. Neste momento, há uma grande mobilização em todo o país e ações de solidariedade em todo o mundo. Por todas as ruas do México, a palavra de ordem é: “Vivos os levaram, vivos os queremos de volta!” Leia mais em:
http://www.coletivocompa.org/2014/11/solidariedade-ao-povo-mexicano-na-luta.html

Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net | http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

Banquinha de livros e materiais libertários à venda em Florianópolis.

[CABN] Boletim CABN set/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-set2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de setembro: eleições, sindicalismo, especifismo, próximas atividades e lutas

Eleições

A Coordenação Anarquista Brasileira lançou um material de análise e posição sobre o período eleitoral, apontando que “a saída à esquerda não é nas urnas, é nas ruas!”. Confira aqui:
http://www.cabn.libertar.org/cab-elementos-da-conjuntura-eleitoral-2014/

Sindicalismo

A Frente Sindical da Coordenação Anarquista Brasileira também publicou texto sobre a conjuntura sindical, os métodos anarquistas da ação direta e do protagonismo das bases, e um pouco da história anarquista no sindicalismo e na estratégia da Greve Geral. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/cab-sindicalismo-e-acao-direta/

Especifismo

Um importante material teórico foi traduzido para o português, uma entrevista com Juan Carlos Mechoso, membro-fundador da Federação Anarquista Uruguaia. A entrevista aborda distintos temas relevantes para a corrente especifista do anarquismo, que inspira a CAB e é desenvolvida há mais de 50 anos no Uruguai e outros locais da América Latina. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/a-estrategia-do-especifismo-entrevista-com-juan-carlos-mechoso/

Próximas atividades e lutas

Aproveitamos esse espaço para divulgar algumas lutas e atividades políticas que apoiamos nos locais onde estamos inseridos.

Em Florianópolis, nesse sábado (04/10) acontecerá um ensaio aberto da Bateria do Movimento Passe Livre, importante preparação para embalar as próximas mobilizações e atos de rua. Mais informações aqui:
https://mplfloripa.wordpress.com/2014/10/02/sabado-ensaio-aberto-da-bateria/

Também em Florianópolis, há um processo de mobilização contra a implementação da EBSERH, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, no Hospital Universitário da UFSC. Nesta terça-feira (07/10), haverá uma reunião do Conselho Universitário que deve tratar do tema, conquista da mobilização ocorrida semana passada, articulada entre diversas entidades estudantis, sindicais e populares. Mais informações aqui:
https://www.facebook.com/pages/EBSERH-Aqui-N%C3%A3o-Passar%C3%A1-Por-um-HU-100-P%C3%BAblico/493525984088253

Em Joinville, nesse sábado (04/10), haverá reunião do Coletivo Feminista Mulher na Madrugada. Mais informações aqui:
https://www.facebook.com/events/364967006994054/?fref=ts

Também em Joinville estão sendo articuladas novas atividades da Campanha Protesto Não É Crime, que logo serão divulgadas pelo site e pelo facebook.

Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net | http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

10678543_280213562170160_2901306799384315040_n

[CABN] Boletim CABN ago/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-ago2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de agosto: eleições, campanha “Assédio Zero no Zarcão” em Joinville, luta contra a EBSERH no Paraná, II Congresso do CAZP em Alagoas

Eleições

Com o início oficial do período de eleições, relembramos um importante texto escrito pela FARJ, sobre a incapacidade das vias eleitorais em arrancar vitórias para as classes oprimidas, assim como a legitimação do sistema de dominação causada pela participação nas eleições, mesmo que seja à esquerda.
http://anarquismorj.wordpress.com/textos-e-documentos/textos-da-farj/voto-ou-acao-direta-liberdade-da-lei-aurea-ou-de-palmares/

Também lembramos o encontro do Círculo de Estudos Libertários de Florianópolis com o tema das eleições, realizado em 2012, com alguns textos de referência para o debate, que pode ser lidos aqui:
http://www.cabn.libertar.org/circulo-de-estudos-libertarios-os-anarquistas-e-as-eleicoes/

Campanha “Assédio Zero no Zarcão” em Joinville

“Desnaturalizar o assédio no transporte público, incentivar as mulheres a denunciarem os abusos sofridos nos ônibus de Joinville e cobrar políticas públicas dos governos sobre essa problemática são os principais objetivos da campanha Assédio Zero no Zarcão. A iniciativa lançada nessa segunda (25) por movimentos sociais como o Coletivo Mulher na Madrugada e o Movimento Mulheres em Luta segue com panfletagens nos terminais do Centro, Norte e Sul segue durante toda a semana”. Leia mais em:
http://assediozero.wordpress.com/

Luta contra a EBSERH no Paraná

O movimento estudantil, sindical e popular em Curitiba vem travando, já há alguns anos, uma aguerrida luta contra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares no Hospital de Clínicas da UFPR, versão de privatização promovida pelo Governo Federal. Nessa semana, uma grande manifestação que tentava impedir a votação da medida foi duramente reprimida, incluindo muitas pessoas agredidas e uma delas detida. Enquanto isso, a Reitoria passava a votação para implementar a EBSERH de maneira ilegal. Porém, essa foi apenas uma batalha dessa luta em andamento. Leia mais em:
https://anarquismopr.org/2014/08/29/protesto-nao-e-crime-pela-absolvicao-de-nicolas-pacheco/

II Congresso do CAZP em Alagoas

Companheiros e companheiras do Coletivo Anarquista Zumbi dos Palmares, de Alagoas, organização integrante da Coordenação Anarquista Brasileira, realizaram no último período seu II Congresso, com a participação de delegação da Federação Anarquista Gaúcha e de militantes do Coletivo Libertário Delmirense, também de Alagoas. Um relato dos avanços e do planejamento realizado no Congresso pode ser lido em:
http://cazp.wordpress.com/2014/08/18/em-alagoas-o-anarquismo-vive-e-luta-do-litoral-ao-sertao/

Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net |http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

 Nas marchas, nas greves, nas assembléias populares, nas rádios comunitárias, nos piquetes, nas ocupações! Criando um Povo Forte!!!

[CABN] Boletim CABN jul/2014

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/boletim-cabn-jul2014/

Salve companheiras e companheiros!

Neste boletim de julho: Campanha “Protesto não é crime” em Joinville, análise sobre a repressão no fim da Copa do Mundo, solidariedade ao povo palestino, bottons Malatesta

Campanha “Protesto não é crime” em Joinville

Militantes anarquistas da cidade de Joinville estão sofrendo diferentes processos com o claro intuito de criminalizar e silenciar as lutas populares na cidade, através de um conluio entre a Prefeitura Municipal de Joinville, a Polícia Militar e a classe empresarial da cidade. Leia em:
http://www.cabn.libertar.org/joinville-a-luta-continua-protesto-nao-e-crime/

Análise da CAB sobre a repressão no final da Copa do Mundo

A Coordenação Anarquista Brasileira, a qual o CABN integra, lançou um texto analisando as medidas repressivas e anti-populares tomadas pelo governo do PT e a mídia conservadora no final da Copa do Mundo, marcada por prisões e violência contra manifestantes. Leia aqui:
http://www.cabn.libertar.org/cab-prisoes-e-mais-criminalizacao-marcam-o-final-da-copa-do-mundo-no-brasil/

Solidariedade ao povo palestino

A Federação Anarquista Gaúcha lançou posição sobre os ataques que o Estado terrorista de Israel está cometendo na Faixa de Gaza contra o povo palestino. Toda solidariedade ao povo palestino!
http://anarquismorj.wordpress.com/2014/07/30/fag-pela-autodeterminacao-dos-povos-solidariedade-ao-povo-palestino/

Bottons Malatesta

O botton “Malatesta” é uma arte original criada para campanha financeira para os panfletos da campanha “Protesto não é crime”, que está sendo vendido pela Livraria 36, de Joinville. O valor é R$ 3,00 por uma unidade.
Para comprar, entre em contato por ca-bn@riseup.net.

10583803_808867492476922_2547134660992909181_n
Saudações libertárias!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira

ca-bn@riseup.net |http://cabn.libertar.org

Para entrar em nossa lista de notícias, envie um e-mail para ca-bn@riseup.net

[CABN – Joinville] Campanha “Protesto não é crime!”

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/joinville-campanha-protesto-nao-e-crime/

As conquistas sociais do povo são realizações de muita organização, luta e combate. Os direitos como Educação e Saúde Pública são partes das conquistas sociais. Você já imaginou como seria a sua vida sem saúde e educação pública? Agora, como seria a sua vida se o transporte fosse público e com Tarifa Zero? É na busca por essa conquista que movimentos sociais, entidades de classe e organizações políticas tomam as ruas para reivindicar melhorias. Porém, setores políticos e econômicos tentam tornar a luta um ato de crime.

Nos últimos nove anos, em Joinville/SC, a luta por um transporte coletivo realmente público e com tarifa zero é um tema que ganhou as ruas da cidade. E o assunto é pauta na cidade, assim como no país.

A luta por um transporte público e com tarifa zero, organizado nas ruas e com força popular encontra inimigos de cima, organizados em diferentes partidos políticos, nos governos, nas empresas privadas de transporte e na Polícia Militar. Em Joinville, as empresas de ônibus Gidion e Transtusa, a Polícia Militar, a Prefeitura e as Entidades Empresariais ACIJ e CDL articulam diferentes ações repressivas contra a luta por um transporte de qualidade e acessível a todos, sem a tarifa.

Em 2014, infelizmente pessoas que participam dos movimentos sociais contra o aumento da tarifa, e debatendo um transporte público e com tarifa zero são perseguidos, presos e processados criminalmente pelos de cima. Acusam os/as lutadores/as do povo de cometerem crimes.

Contudo, à luz da verdade, os crimes são cometidos pelos mesmos que nos reprimem. Quando comercializam nosso direito de ir e vir, o acesso à cidade e a todos os serviços básicos assegurados por lei estão à mercê do lucro de algumas famílias poderosas da cidade, com o apoio do monopólio estatal da violência. Cometem crimes quando nos agridem, perseguem, insultam, violentam, torturam e ameaçam de morte!

Por isso, preste solidariedade a luta organizada nas ruas, conteste as empresas e políticos que criminalizam a luta. Agora é a hora de ir ombro a ombro à luta por uma cidade sem catracas e sem criminalizações. Organizar e lutar!

POR TARIFA ZERO E UMA EMPRESA PÚBLICA!

PELO FIM DA POLÍCIA MILITAR!

PROTESTO NÃO É CRIME!

Assinam esta nota:
Centro Acadêmico Livre de História Eunaldo Verdi (CALHEV)
Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN)
Coletivo Mulher na Madrugada (CMM)
Coletivo Pinte e Lute
DCE Florestan Fernandes Ielusc
Movimento Passe Livre – Joinville
Partido Socialismo e Liberdade – PSOL Joinville
Sindicato dos Trabalhadores em Educação de SC (SINTE-Regional Joinville)

Você pretende colaborar com a campanha “Protesto não é crime”?

O panfleto escrito e assinado por diferentes entidades de Joinville/SC está disponível para baixar e imprimir aqui. O cartaz também está disponível para impressão  aqui.

Faça a impressão e cole o cartaz no mural da sua escola, do seu trabalho, do comércio próximo da sua casa, na Unidade Básica de Saúde, nos postes e outros locais de acordo com sua criatividade. O panfleto é possível imprimir e divulgar. Faça o debate, tome o hábito da ação direta, não deixe a política para a classe política dominante.

Abaixo, estão as notas lançadas por movimentos e organizações da cidade. Incluiremos as notas à medida que forem lançadas.

Nota do Movimento Passe Livre – Joinville:
http://mpljoinville.blogspot.com.br/2014/06/nota-protesto-nao-e-crime.html

Nota do PSOL – Joinville:
http://psoljoinville.blogspot.com.br/2014/06/lutar-nao-e-crime.html

Nota do Coletivo Mulher na Madrugada:
http://mulhernamadrugada.wordpress.com/2014/06/29/nota-protesto-nao-e-crime/

Nota do SINTE – Regional Joinville:
http://sintejoinville.blogspot.com.br/2014/06/nota-protesto-nao-e-crime.html

PROTESTO_NAO_CRIME-JLLE

[CABN] – Joinville- Solidariedade ao Grêmio Estudantil da E.E.B Marli Maria

O ano de 2013 foi marcado por fortes manifestações populares nas cidades brasileiras com pautas sobre o direito à educação, à saúde e à cidade. O Estado brasileiro exerceu forte repressão, inclusive não respeitando direitos conquistados com muita luta, sangue e vidas levadas nos anos de chumbo. Menos de um ano depois, o Brasil tenta refletir sobre os efeitos do golpe civil e militar de 1964, ainda mais enquanto o Estado insiste em manter as permanências dos tempos de ditadura, como a repressão e supressão dos direitos de livre organização e manifestação.

Em Joinville, os bairros escondem dos olhos da comunidade várias práticas opressivas. No bairro Paranaguamirim, os estudantes da Escola de Educação Básica Marli Maria organizaram o Grêmio Estudantil para atender as necessidades da comunidade escolar, tendo como norte a defesa da escola pública, melhoria das condições de estudo e de trabalho. Porém, o grêmio estudantil livre e autônomo da direção escolar da senhora Cleide Maria de Oliveira Futani, que é indicada do governador catarinense Raimundo Colombo, está sofrendo com ataques constantes. A proibição de assembleias dentro do ambiente escolar, perseguição aos membros da entidade estudantil e outras formas para silenciar o instrumento de organização e luta estudantil.

A direção da Escola de Educação Básica Marli Maria, assim como o governador do Estado, representa a permanência dos 21 anos de chumbo, pois realizam violações de direitos fundamentais. Por isso, o Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira, torna público o seu repúdio à perseguição realizada pelo governo do Estado de Santa Catarina ao Grêmio Estudantil da E.E.B. Marli Maria. Na mesma medida, somos totalmente solidários aos estudantes em luta pela melhoria e pela defesa da educação pública.

Por grêmios livres, autônomos e combativos!

Protesto não é crime!

Lutar, criar, poder popular!

Santa Catarina – 14 de abril de 2014.

Coletivo Anarquista Bandeira Negra

[CAB] Nota de Solidariedade da Coordenação Anarquista Brasileira à luta em Joinville

De um lado, as empresas de transporte coletivo privado, suas catracas, seus seguranças privados. Mais polícia militar com seus homens (sim, todos homens), sua cavalaria, seu helicóptero, suas armas. Não esquecemos da prefeitura e seus parceiros da casa vizinha, a câmara de vereadores. Do outro lado, as trabalhadoras e trabalhadores, estudantes, desempregadas e desempregados, entre tantos outros que não detém o poder para gerir livremente suas vidas. Parte dessas se encontram diariamente no transporte coletivo, para ir e vir, outras tantas, não conseguem pagar para pela catraca passar.

Os anarquistas, estão de um lado, o lado de seus companheiros de classe, o lado dos de baixo. Diariamente, pegando o “coletivo”, o “busão”, o “latão”, o “zarcão”. Lado a lado, com os seus, as suas. No final da tarde, dessas tardes que voltar para casa ficou mais caro, faixas se posicionam, bandeiras começam a flamejar, vozes a gritar. Do outro lado, escudos, armas, cavalos, e um helicóptero se posicionam. Os anarquistas, estão de um lado, do lado do povo organizado, seu único lado possível, após centenas de anos de história.

Em Joinville/SC, a militância integrante do Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN), organização integrante da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), tem uma atuação constante e enérgica no combate a máfia do transporte coletivo representando pelas empresas Gidion e Transtusa, que operam há 50 anos na ilegalidade com o aval dos políticos da classe dominante, do PSDB, PMDB, PT e afins, que ocuparam a Prefeitura Municipal de Joinville. Atuando e se organizando junto ao coletivo local do Movimento Passe Livre ou na Frente de Luta pelo Transporte Público, ao povo organizado.

Na quarta-feira (22/01/2014), dois militantes do CABN acompanhado de outro integrante da Frente de Luta pelo Transporte Público, foram presos após voltarem de a manifestação que exigia a revogação do aumento da tarifa e pela criação de uma empresa pública com tarifa zero para toda população.

A prisão ocorreu por meio de uma emboscada da Polícia Militar de Santa Catarina, onde o Capitão Venera, responsável pela operação, agiu para atender as necessidades das empresas privadas de transporte, colocando mais seis viaturas policiais, cerca de 20 homens fardados e fortemente armados. Os nossos companheiros foram arrastados pela via pública, sofreram com cacetadas e pisaram na cabeça de um deles.

O peso da fúria policial é reflexo do quanto a luta organizada demonstra efetiva combatividade contra o monopólio do transporte coletivo e coloca em risco os interesses da classe política dominante. Por isso, não vamos silenciar em nenhum momento na denúncia e no vigor da luta. Como já lembraram os companheiros anarquistas, “a solidariedade é mais que palavras”. Estamos juntos hoje e amanhã, firmes e dispostos a vencer o capitalismo e violência policial. Não fomos os primeiros, não seremos os últimos.

Pelo fim da polícia militar!
Protesto não é crime!
Contra crimanilização dos movimentos sociais!
Fora Aumento! Fora Gidion e Transtusa!
Aumento Nunca mais!
Por uma cidade sem catracas!

Imagem
Coordenação Anarquista Brasileira (CAB)
Brasil, 26 de Janeiro de 2014.

[CABN – Joinville] CEL: “Anarquismo Social: uma crítica ao estilo de vida”

Retirado de: http://www.cabn.libertar.org/?p=963

O Coletivo Anarquista Bandeira Negra convida a todas e todos para a primeira edição do Círculo de Estudos Libertários de Joinville, que inicia com o tema “Anarquismo Social – Uma crítica ao estilo de vida”.

Para subsidiar a discussão é necessária a leitura dos seguintes textos – retirados do Curso 2 (Anarquismo Social) do primeiro módulo (Ideologia Anarquista) do programa de formação FARJ/OASL:

– FARJ. “Anarquismo Social”;

– Murray Bookchin. “Anarquismo Social ou Anarquismo de Estilo de Vida” – Excertos;

– Frank Mintz. “Anarquismo Social” – Excertos.

Todos os textos estão disponíveis aqui.

O local para o encontro é o Centro de Direitos Humanos de Joinville “Maria Graça Braz” (Rua Doutor Plácido Olímpio de Oliveira, 660 – Bucarein. CEP: 89202450).

Todxs estão convidadxs!

01.abril

[CABN] Evento de 1 ano: “Anarquismo e Organização: a proposta da Coordenação Anarquista Brasileira”

Contaremos também com a participação do Coletivo Anarquista Luta de Classe (CALC/PR), e da Federação Anarquista Gaúcha (FAG/RS).

A mesa acontecerá no dia 1º de setembro (sábado), às 16h, no Centro de Direitos Humanos Maria da Graça Bráz, em Joinville/SC. O CDH fica na rua Dr. Plácido Olímpio de Oliveira, n.660, bairro Bucarein.

O evento também será transmitido ao vivo pelo site http://cabn.libertar.org.

O evento também contará com a banca de livros da Livraria 36!

A Livraria 36 pretende por meio de diferentes literaturas propagar as ideias e práticas libertárias para estimular a transformação radical da sociedade.